Janela do meu prédio o lugar preferido da infância

A janela, dos lugares onde morei, sempre foram meus lugares preferidos. Tem a sacada também. Mas as janelas…são nostálgicas!

A janela da minha infância, era grande, daquelas que vai de uma ponta da parede à outra, com cortinas esvoaçantes.

Dela muitas vezes via o mundo assim, do lado de dentro quentinho e do lado de fora chuvoso.

Da janela do meu prédio de infância, vi com dor minha mãe ir trabalhar todos os dias depois do almoço.

Brincando de bolinha de sabão, escorreu água pela parede e vi a tomada logo abaixo explodir.

Minha mãe nos ensinou o que acontecia com quem caísse dela jogando um tubo de catchutp daquela janela da sala.

A janela também nos salvou do gás do chuveiro. Todos lá na janela do meu quarto respirando bem fundo para se salvar!

Dela conversei com a vizinha de baixo.

E fui convidada pela vizinha da frente para um banho de piscina.

Ela viu meus aniversários e natais.

E depois fez história na vida de dois primos meus também.

Minha janela de infância, um portal para o mundo e muitas histórias para contar.

Memórias de Taibelle